No Giro – SP de bike
1511/2014Off

Pedal do Olavo – Trilha Brasil Kirin – Porto Feliz – 15/11/2014

Hoje foi um pedal diferente, pelo menos para mim foi a primeira experiência off-road, nunca tinha feito uma trilha, no máximo andei alguns kms de terra fazendo a descida da Trilha Marcia Prado. Mas trilha só na terra mesmo foi a primeira vez.
Por sorte iniciei bem no dia da Trilha Brasil Kirin com os Olavo Bikers, é a terceira vez que ocorre este evento e já tinha ouvido maravilhas a respeito. Ao vivo foi mais fascinante do que eu imaginava.
Uma grata surpresa foi a estrutura impecável do evento proporcionada pela Brasil Kirin, ao chegar recebemos um jersey do evento com meio zíper e três bolsos traseiros (o central com fecho de velcro), depois seguimos para trilha com 12 guias, carro na frente, caminhão de apoio atrás, água e frutas a vontade durante todo o percurso. Fizemos uma parada para conhecer o Projeto SOS Mata Atlântica de replantio e fomos recebidos com uma mesa farta para o lanche, suco a vontade e a participação do jogador de vôlei André Heller que veio nós passar uma mensagem de otimismo e nos mostrar a medalha de ouro olímpica recebida em Atenas.
No retorno fomos recepcionados novamente pelo André que nos entregava o kit da Brasil Kirin com uma bonita caneca do Projeto SOS Mata Atlântica. O Almoço foi servido em seguida e novamente fiquei surpreso com a organização e qualidade do atendimento, todo o staff simpático e sorridente além da comida variada e a vontade, sucos, refrigerantes, água e cerveja. Foi realmente um evento memorável.
No pedal tive a sorte de estar ao lado de todos os trilheiros e agradeço em especial ao Edson, Tom, Piaccia e Zé Augusto que no decorrer do percurso tiveram paciência para me dar dicas importantes principalmente para um "marinheiro de primeira viagem" como eu.
Apesar de não estar usando uma suspensão na Vitus terminei a trilha inteiro e não fiquei com o braço doendo como previa, meu guidão é curto mas respondeu bem durante todo o percurso e o cambio invertido me ajudou bastante durante as subidas, além do Race King que como já diz o nome teve uma performance "Real". Em resumo foi uma experiência espetacular 🙂
Terminei a trilha com 37,3km e 523m de elevação (Strava)